terça-feira, 29 de abril de 2008

Honestidade (nenhuma): para rematar

O dia 1 de Dezembro [...] é essencial na nossa história e antecede o 25 de Abril. Sem ele, não seríamos portugueses, [...]. A sua relevância histórica [...] não pode ser medida pela absoluta irrelevância das suas comemorações. Caso em que, se assim fosse, teríamos que concluir pela nossa vontade de integração no nosso país vizinho.

Aqui não sei se estou no domínio da desonestidade ou da simples ausência de reflexão. Vejamos o argumento:

- O 1 de Dezembro é importante, o 25 de Abril também;
- O 1 de Dezembro garantiu a nossa independência;
- Se não considerarmos o 1 de Dezembro como um dia mais importante que o 25 de Abril, então temos de ser pela integração em Espanha.

Ora, eu até tentei encadear a ideia silogisticamente (e todos sabemos como os silogismos se prestam a disparates) mas até isso é impossível. Por algum motivo que me ultrapassa, achar que mais importante que ser português, é ser livre, resulta numa defesa do iberismo.

A conclusão é de tal forma desconexa que deixo ao juízo de cada um a avaliação do mérito ou demérito da mesma.

3 comentários:

Carlos Rebola disse...

Caro Igor
Concordo com o silogismo.
1640 em Dezembro no dia um Portugal libertou-se da canga, em 1974 em Abril no dia 25 fez o mesmo e na minha opinião está na altura de começar a pensar em repetir o feito...
Abraço
Carlos Rebola

ejsantos disse...

25 de Abril SEMPRE!

ejsantos disse...

Sem ideologias extremistas, sem politiquices mesquinhas.
O dia 25 de Abril foi das melhores coisas que nos podia ter acontecido. E felizmente Portugal enveredou pela Democracia.