sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Para mais tarde recordar

2 comentários:

GMaciel disse...

Eu ainda fui buscar o termómetro para verificar se tinha mesmo febre, certo é que estava mais fresca do que uma alface e, mesmo assim, dei por mim a concordar com o Santana Lopes (credo, vou ter de rezar sete avé-Marias e oito padre-nossos como penitência).
:(
:)
Igor, agora a sério, este episódio espelha bem a pequenez da nossa comunicação social que, por sua vez, é o frontispício de uma nação já em delirium tremens. Eu estar-me-ia a borrifar para as lutas intestinas do PSD se houvesse oposição serena, responsável e credível a este governo insofrível, algo que ambos sabemos não existir e reconhecemos a sua importância numa democracia digna desse nome.
Se os candidatos eram ou não merecedores de aval, é outro assunto que fica para um eventual futuro post, mas a acção que televisionámos, as linhas editoriais da Sic Notícias - e de todas as outras, convenhamos - contextualizam a fraca bitola pela qual nos regemos.
Quero outro país, não esta amarga anedota!

jocas

Igor disse...

LOL não precisas de rezar mais, que deve ser um caso único. Tão cedo não vais poder concordar com o homem.

É triste que a SIC nem se tenha apercebido da gravidade do que fez. Acharam normalíssimo!