quarta-feira, 25 de julho de 2007

Eles sabem tudo, eles sabem tudo, eles sabem tudo e não lêem nada - Parte III

Por fim, e novamente, confundem liberalismo e conservadorismo, afirmando que o liberalismo defende a tradição. Chegam ao ponto de afirmar que Churchill era um bom liberal. Churchill era um conservador. Aliás, eu creio que ele sabia o que fazia quando se filiou nos conservadores. Os pseudoliberais, pelo contrário, devem achar que o senhor estava redondamente enganado, dado que eles sabem que ele é liberal, não conservador. A menos que achem que o Partido Conservador é na verdade liberal e que achem que os conservadores estão colectivamente enganados, designando-se como conservadores quando em boa verdade são liberais.

Não compreendo como é que alguém se pode dizer simultaneamente liberal e tradicionalista, quando o liberalismo é a negação da tradição e a afirmação do indivíduo - mas esse é o drama de sermos portugueses. O único país em que ser liberal é o contrário de ser liberal.
O melhor conselho a dar é que deixem de ler sempre e apenas dois ou três autores sempre com as mesmas inclinações, diversificando as leituras, introduzando o conflito em si próprios e tentarem raciocinar sobre o conhecimento absorvido. Por fim, deveria ser suficiente ir ver como se comporta a esmagadora maioria dos partidos liberais e o que eles defendem. Asseguro que muito poucos porão o peso da tradição à frente da liberdade do indivíduo.
Claro, há sempre o último reduto do pensamento dogmático: é o mundo inteiro que está errado, eu que estou certo. Se isto não é paranóia, não sei o que será. Haverá por aí um psicólogo ou psiquiatra que me ajude a diagnosticar a doença?

5 comentários:

Bianca Castafiore disse...

Gostei muito, Igor!...Muito bem arquitectado! :)Certeiro!

pedro silva disse...

Atenção, lá em baixo à questão chavez.
O homem está quase a resvalar para a ditadura, mas é claramente um caso diferente dos outros pelo, menos até agora.
Entrou normalmente no poder e foi tentado ser deposto com o auxilio de uma potencia estrangeira e por venezuelanos.
Está colocado num dilema: se for democrata nos actos é derrubado.
Se não for cai para o totalitarismo- agora ainda só está no populismo.

Contudo quais são as opções verdadeiras de Chavez a não serem estas ?
Pode ele, agora,livremente, escolher ser democrata?
Está em condições disso?
Alguma vez esteve?

Igor disse...

O fecho de estações de televisão por motivos políticos foi a viragem que lhe faltava. Apoiei-o (não por gostar dele mas por ser um mal menor) até esse momento. A partir do momento em que entramos por aí, não há volta a dar. É sempre a descer.

pedro silva disse...

Igor: não sei se será tanto assim.
A estação de televisão em questão é tudo menos recomendável e já tem anteriormente colocado problemas a governos.

Vamos a ver se ele desce mesmo mais, para lá do tolerável, ou se se aguenta.

Anónimo disse...

Muito bom post! já está na hora de esclarecer esses ridículos e ignorantes que são conservadores, mas acham que são liberais.
Que burrice é essa? Será que um dicionario não os ajudará? Abram os olhos pseudo espertalhaços!!
Esses conservadores devem ser dos mesmos que acham que liberdade é sinonimo de libertinagem. Pobres tansos! Gosto deste blog e das ideias justas e inteligentes que aqui expõe!
BB