domingo, 1 de julho de 2007

Os vergonhosos crash tests chineses

A parceira chinesa da BMW, a Brilliance, obteve a classificação de 2 estrelas num crash test da alemã ADAC. Para termos a noção do que estamos a falar, este carro pretende competir com o Passat, o Laguna, o Vectra, o 407 ou Mondeo. Para o quadro ficar completado, no primeiro vídeo que aqui mostro, faz-se um comparativo entre os resultados de um carro de 5 estrelas, um de 4 e um de 3. O primeiro é um Avensis, o de 4 é um Fiesta e o de 3 é um Proton (marca malaia cujo modelo aqui mostrado estará a competir com o Avensis em termos de preço... mas com uma qualidade inferior à do Fiesta). Ora, depois de verem como fica o Proton, pensem como ficará o Brilliance BS6, o modelo testado pela ADAC.


Nos restantes vídeos, podem ver chash tests em carros chineses.

Eu bem sei que os neoliberais se devem arrepiar com o que vou dizer, mas aqui vai: carros com este nível de insegurança não devem ser permitidos. Aliás, será exactamente isso que irá acontecer. Segundo a AutoFoco desta semana, sem modificações importantes, dificilmente a marca chinesa receberá a carta de autorização para comercializar este carro na Europa e nos EUA.







1 comentário:

pedro silva disse...

iGOR: O Argumento dos neoliberais será sempre o mesmo tendo em conta a maneira uni dimensional como pensam. Criticas destas e exigências de externalidades destas são apenas, intervenções estatistas dispensáveis.
(desculpa 1)
São também entraves artificiais criados à livre concorrência por parte das marcas europeias para impedirem os novos produtores de aparecerem.
(desculpa 2)

Ou seja, o carros chineses estão em conformidade com uma sociedade liberal...